sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Consciência do Brasil

No Brasil a população negra e parda corresponde a 50,7% de acordo com o Censo do IBGE de 2010. Mas, mesmo com este número, sabe-se que ainda há discriminação, mesmo sendo uma afronta à Declaração dos Direitos Humanos que adverte que “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos”.


video

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de novembro. Foi criado em 2003 e instituído em âmbito nacional mediante a lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011, sendo considerado feriado em cerca de mil cidades em todo o país e nos estados de Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso e Rio de Janeiro por completo através de decretos estaduais. Este assunto é trabalhado diariamente no ambiente escolar.

A gestora da EMEB Nossa Senhora da Penha, Saionara Campos, comenta que o professor deve explorar o tema em sala de aula. “Sabemos em qualquer nível de ensino onde o professor atua, deve trabalhar o tema para que possam mudar a postura. O professor é um formador de opiniões, principalmente nas séries iniciais e, com essa condição de trabalho, procura enfatizar a importância dos temas transversais”, destaca. Nas escolas, o preconceito étnico-racial entre estudantes ainda acontece. “Ocorre de uma forma velada, através de um olhar maldoso e piadinhas. Na minha função como gestora procuro conversar com os meus estudantes mostrando que somos diferentes, mas, a diferença deve nos completar”, explica Saionara.



A data da consciência negra foi escolhida por coincidir com o dia da morte em 1965 de "Zumbi dos Palmares", que foi o último dos líderes do Quilombo dos Palmares, o maior dos quilombos do período colonial. Sendo assim, o dia procura remeter à resistência do negro contra a escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileiro, que ocorreu em 1549.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

O Aluno Multimídia


O ser humano vive em uma constante evolução. Isso é um fato. É inerente a qualquer indivíduo identificar e assimilar mudanças que estão ao seu redor. É dessa forma que fomentamos a criatividade e criamos inovações para as dificuldades do dia a dia.